TUDO O QUE VOCÊ SEMPRE QUIS SABER SOBRE O MALBEC mas tinha medo de perguntar

malbec-01

Por María Victoria Mermoz.

A MALBEC NA ARGENTINA

Vocês sabiam que a Malbec é uma uva que veio da França? Que ainda tá lá, na região de Cahors, no sul… Que chegou à Argentina aos fins do século 19, e só ficou famosa muito depois? Hoje é a nossa uva estrela; somos famosos no mundo por causa dela. Mas, por muito tempo era chamada, um pouco despectivamente, de “uva francesa”… Porque a rainha era Cabernet Sauvignon, que estava por aqui há mais tempo. Mas, por que demoraram em perceber que Mendoza tinha o clima perfeito para a Malbec? Por que só se fez famosa dos 90 pra frente? Acontece que aqui na Argentina se faz vinho desde que os primeiros espanhóis chegaram a Mendoza em1561. Depois (finais dos 1800 e começos do século passado), o vinho virou indústria com os imigrantes europeus (principalmente italianos, espanhóis e franceses) e a chegada do trem, que facilitava o transporte deste líquido precioso principalmente pra Bs. As., o maior ponto de consumo, onde era engarrafado (loucura). Nessa época, o foco era na quantidade. Então, por exemplo, se colhia a uva tinta ao mesmo tempo (Malbec, Cabernet, tanto faz), e se fazia “vinho tinto de mesa”, majoritariamente. O mesmo com o branco. Acontece que a uva Malbec precisa de um tratamento diferente desde o vinhedo para poder mostrar todo o seu potencial. Imagina se você falasse naquela época para um italiano o seguinte: “por que você não espera mais duas semanas antes de colhera Malbec? Não vai chover! Espera mais um pouco, dê menos água, para obter assim cachos mais concentrados, que vão te dar vinhos mais intensos também!” Eles iriam te responder assim: “OLHA! Meu avô fez assim, meu pai também… você não vai tentar me ensinar como fazer vinho?!?!?!?!” Tema complicado… Só quando a situação econômica mudou, ao redor dos anos 70, o jeito de fazer vinho teve que mudar também. Entramos numa crise onde já não havia mercado para semelhante produção de bilhões de litros.

IMG_6778

Muitas vinícolas fecharam porque não conseguiam vender tanto vinho (se diversificou a oferta: cerveja, refrigerantes… entre outros fatores). Então foi aí que as vinícolas começaram a pensar em exportar pra ganhar novos mercados, e aí tiveram que melhorar a qualidade do vinho… E foi aí que começou a mudar o jeito de trabalhar o vinhedo para obter mais qualidade do que quantidade, nas parreiras. Aí que a Malbec virou a nossa uvasímbolo. Não quer dizer que não temos outras uvas que se deem bem na Argentina, mas esta aqui coloca a gente no mapa de vinho, já que cada país tem que ter alguma coisa especial pra oferecer. A nossa se chama Malbec. Saúde!

O QUÊ ESPERAR DE UM MALBEC

Malbec é violáceo quando novo… Com o tempo, na garrafa, a cor vai se avermelhando, e com ainda mais tempo em garrafa, a cor toma um tom atijolado.Malbec tem aromas que lembram a frutas vermelhas como a ameixa, entre frescas e cozidas (às vezes segundo a região onde ele cresce), aromas de flores como a violeta, de especiarias como a noz-moscada… E o tempo no barril de carvalho lhe aporta aromas defumados, de baunilha…

frutos-rojos

Malbec é ácido na boca, mas não muito (só o necessário pra fazê-lo fresco); tem uma textura aveludada, mesmo com taninos bem presentes (os taninos são aqueles que “amarram a boca”). Ele é persistente e te convida a beber mais uma taça até que a(s) garrafa(s) acabe(m); isso é quando as velas já não ardem. É um vinho harmônico, ou seja; o que você recebe no visual e nos aromas, também acha na boca, no final da boca e na alma. E é um vinho com segredo: envelhece muito bem! Todo mundo acha que é um vinho pra comprar e beber. Mas se tivéssemos paciência e curiosidade de ver o que acontece com um pouco de tempo na garrafa, grande surpresa: os taninos se suavizam, mesmo com a acidez… E na boca e nonariz, ele ganha complexidade, sem perder a fruta… Um espetáculo (palavras de mulher grávida com capricho do que não se pode). Então, o Malbec tem umadupla cara: ele é delicioso enquanto sai pro mercado, mas também com um tempo na garrafa. Por que esperar?!? Porque vale a pena… Faça a experiência e vai ver! (sempre que tenha um lugar com temperatura constante entre os 15 e 20 graus, pra não estragá-lo). Desafio a vocês; vamos domar esse sem vergonha! Por favor, depois me contam.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s